RELATO: Escalada para a Betânia

RELATO: Escalada para a Betânia
Salve, salve!
SAM_9638
Retomamos no último sábado os passeios pela região da Grande Florianópolis. O trajeto foi sugerido pelo Antônio Heil (Pedal na Melhor Idade). E é dele o relato que reproduzo abaixo. As fotos são dele, do Felipe Munhoz (Preciso Pedalar) e minhas.
Valeu a parceria e teremos mais passeios por lá!
Fábio

*****

Neste sábado, resgatei do meu baú de projetos a serem executados, um pedal para ser iniciado no município de Antônio Carlos, que é um dos maiores produtores de hortaliças e legumes de Santa Catarina.

O Fábio (do Pedal Nativo), com quem fiz 2 dias do Circuito das Araucárias, junto com seus amigos convidados, seriam meus parceiros desta empreitada.
Saí cedo de Joinville rumando pela BR-101, com neblina intensa em alguns pontos. O nosso ponto de encontro seria um posto de combustível na entrada da cidade, aonde arrumamos as bikes e um pouco antes das 8h. estávamos iniciando o percurso.
Bela casa no trajeto para a localidade de Santa Maria.

 

 

Pela altura da igreja católica na localidade citada, dá para ter uma noção do que enfrentaríamos. Morros e mais morros.

 

A partir deste ponto teríamos a companhia de um novo componente no grupo, que nos seguiu por um trecho da subida. Muito exibido, dava uma parada de vez em quando e, após o pelotão estar a uns 100m. de vantagem, passava a todos na maior tranquilidade. (Continua após a galeria de fotos)

 

Próximo a uma residência, foi o momento da grupo fazer a boa ação do dia. Após escutar uns miados num pequena capoeira, foram resgatados 2 filhotes de cachorro recém-nascidos. A cadela tinha saído do cercado da casa e dado cria numa pequena moita de capim gordura. Um já tinha caído de um pequeno barranco no lado da estrada e outro estava preso no mato, aonde foi resgatado. Foram entregues a dona da casa e enrolados num pano. Ainda estavam com o cordão umbilical.

 

 

Pequena parada na localidade do Egito para o lanche matinal.

 

Após uns 11km. de subidas, chegamos na divisa entre os municípios de Antônio Carlos e Angelina.

 

Um belo descidão, aonde chegamos na localidade de Betânia por onde trafegamos por parte da estrada.

Igreja evangélica e bonita casa na localidade.

 

Na confluência da SC-407, estrada que vem de Angelina, seguimos à esquerda para São Pedro de Alcântara.

 

Parada na divisa para fotos, depois de ter enfrentado boas subidas num trajeto de uns 6 km.

 

Casarão da família Kretzer e painel de Rodrigo de Haro na localidade de Santa Filomena. Passei neste trajeto em 2011, quando fiz uma viagem de 3 dias, de Joinville a Fpolis, passando por Angelina.

 

 

 

Em São Pedro de Alcântara, fizemos o nosso almoço num restaurante com buffet a quilo (não anotei o nome), que fica no lado de cima da praça central. Bom, com direito a vergamota bem saborosa como sobremesa.
O grupo (da esquerda para direita): Walter, Raul, Fábio, eu, Fagner, Paulo e Otacílio. O Felipe já tinha retornado.

 

 

Devidamente abastecidos, enfrentamos mais uns 15km., com um bonito trecho numa travessia para Antônio Carlos, com muito verde (sem fotos devido estar sem bateria). Descidão de uns 2,5 km.
Agradeço a companhia de todos. Turma muito legal para pedalar.
Km. do dia: 63,57.
Altimetria máxima: 694m.
Altimetria mínima: 20m.
Track: aqui

Convite para passeio por Angelina

Salve, salve!

Há tempos que não fazemos um pedal por aqui, né? Pois vamos começar a descontar isso no próximo sábado, dia 25. O destino será a comunidade de Betânia, em Angelina. Trata-se de um passeio inédito no Pedal Nativo, que faremos a convite do grande Antônio Heil, de Joinville.

betania

Serão 57 quilômetros com mais de 1.300 metros de subida acumulada. Ou seja, não é indicado para quem está começando a pedalar.

Vamos nos encontrar às 6:45h no Trapiche da Beiramar, para seguir de carro até Antônio Carlos. De lá, começaremos a pedalar.

Vencidas as subidas, iremos tomar uma belo café colonial no Girassol, em São Pedro de Alcântara.

**** IMPORTANTE – LEIA ATÉ O FINAL ****
O que teremos:
– Natureza
– Muitas subidas
– Ritmo de passeio (cicloturismo)
– Camaradagem

O que não teremos:
– Carro de apoio
– Babás de apoio

ATENÇÃO:

– Passeio de nível médio, não recomendado para quem está começando a pedalar.

– Em caso de chuva na hora da saída não haverá pedal. Fique atento ao evento no Facebook.

– Passeio por local sem pontos de apoio. LEVE LANCHE.

Track do percurso com altimetria: http://www.gpsies.com/map.do?fileId=txwubyoxiokcqqky

RECOMENDAÇÕES EXTRAS:

– DICAS PARA PEDALAR NO FRIO

– LEVEM FARÓIS: como a previsão de retorno é para as 16h, e imprevistos podem acontecer, aconselhamos levarem seus faróis e sinaleiras. Lembrem de carregar as baterias!

– KIT REMENDO: caso os imprevistos aconteçam nos pneus

– HORÁRIO DE SAÍDA: Como a ideia é fazer um pedal em ritmo tranquilo, sairemos impreterivelmente as 7h do trapiche da Beiramar.