Pedalando após o Audax

Ando meio sumido, eu sei. Na verdade quase não pedalei desde a prova do dia 21. Apenas na última quinta, dia 1º, fiz um trajeto novo. Nem tanto por opção, mas bem legal. Com o carro na oficina, teria que ir de ônibus a um compromisso em Forquilhinhas. Mas acabei me enrolando e não daria mais tempo para enfrentar as três viagens até lá. Muito pouco antes de desistir, lembre da bike e gostei da idéia. Pesquisando no Google Maps vi que eram apenas 21,5 quilômetros até lá. Fiz uns ajustes no trajeto, evitando a Via Expressa e a BR-101 e ficou com 18,5 km. Assim:

[googlemaps http://maps.google.com/maps?f=d&source=s_d&saddr=R.+Jo%C3%A3o+Pio+Duarte+Silva&daddr=-27.613124,-48.546567+to:Av.+Gov.+Ivo+Silveira+to:R.+Dr.+Const%C3%A2ncio+Krummel+to:R.+Ver.+Arthur+Manoel+Mariano&hl=pt-BR&geocode=FQLcWv4d8tEb_Q%3B%3BFfrbWv4dvpUa_Q%3BFXDAWv4dVwUa_Q%3BFQ71Wv4dv6sZ_Q&mra=dpe&mrcr=0&mrsp=1&sz=16&via=1,2,3&sll=-27.611071,-48.545194&sspn=0.011123,0.01929&ie=UTF8&ll=-27.611071,-48.545194&spn=0.011123,0.01929&output=embed&w=425&h=350]

Apesar do sol forte do meio-dia, foi um pedal legal. Diferente do que sempre faço e com um pedaço agradável, que é a ciclovia da Beiramar de São José. Apenas a opção de passar pela Ivo Silveira que me deixou na dúvida. A idéia inicial era a segurança contra assaltos, considerados comuns na Via Expressa. No entanto o que vi na Ivo Silveira passa longe da sensação de segurança. E ainda por cima com o ciclista subindo lentamente um baita morro. Talvez seja mais negócio uma passagem acelerada pela Via Expressa.

De resto, segue o feriado, com minha bike passeando alugada pela bela Urubici.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *