Informações para iniciar no cicloturismo

IMG_2903

Salve, salve!

O caminho das pedras para quem quer começar a viajar de bicicleta não é tão simples. Os gostos pessoais e os diversos tipos de roteiros e orçamentos tornam cada escolha muito individual, sem resposta fácil. Por outro lado, há muita informação equivocada, que é repassada por “especialistas” viajantes ou vendedores com pouca ou nenhuma experiência no assunto. Assim, o caminho percorrido por muitos cicloturistas acaba sendo caro e demorado, avançando na base da tentativa e erro.

Pesquisando bem, no entanto, se pode encontrar informação de qualidade, transmitida por especialistas que, além de grande experiência, têm consciência de que não há verdades absolutas neste assunto. Neste caminho, o site do Clube de Cicloturismo do Brasil oferece um extenso manual de preparação para ciclistas de primeira viagem.

IMG_2854

No mesmo caminho, o professor universitário e ciclistas André Schetino lançou, e disponibilizou gratuitamente na internet, o seu “Guia para Viajar de Bicicleta”, que já está em seu segundo volume.

São leituras extensas, mas que, interpretadas corretamente, podem facilitar e baratear bastante as primeiras viagens de ciclistas acostumados apenas a pequenos passeios. Assim, melhoram as chances de pegar gosto pela brincadeira e desbravar cada vez caminhos mais inspiradores!

IMG_1832

5 opiniões sobre “Informações para iniciar no cicloturismo

  • fevereiro 24, 2015 em 16:57
    Permalink

    Fábio, o mais importante de tudo é a pessoa experimentar a emoção de viajar por uns 2 ou 3 de bike. Claro, que alguns conhecimentos básicos do que levar, sobre pequenos reparos na bike, são importantes. Mas nada mais enriquecedor do que ir aprendendo com seus acertos e erros durante essas viagens. Hoje posso dizer que pouco sei (já fiz alguns roteiros) e a cada nova empreitada vou adquirindo novos conhecimentos. Essa é a beleza de estar na estrada em cima de uma bike. Abc. Heil

    • fevereiro 24, 2015 em 17:20
      Permalink

      É um eterno aprendizado, Heil. Aquela clássica do “quanto mais descubro, mais percebo a minha ignorância” se aplica muito bem. rsrs
      A ideia de indicar estes guias é para que eles ajudem as pessoas a terem uma entrada não traumática. Que peguem gosto de cara e sigam descobrindo o restante por conta própria.

      Abs

      Fábio

  • Pingback:Cicloturismo: de maluquice a algo “cool” em 30 anos | Pedal Nativo

  • Pingback:Papo: cicloturismo de aventura | Pedal Nativo

  • julho 12, 2015 em 22:03
    Permalink

    Concordo com o Heil. É importante adquirir alguns conhecimentos básicos e depois ir adquirindo mais experiência á medida que for cicloviajando.
    O planejamento também é parte da ciclo viagem e muitas vezes determina o sucesso ou o fracasso da mesma. Portanto, acredito que começar com viagens de um dia e ir aumentando lentamente, é muito importante.
    Agora, que é bom demais não tenho dúvidas!
    Abraços do A ntigão!

Os comentários estão desativados.