Como o yoga pode salvar o prazer de pedalar

Você já está há um tempo fazendo pequenas cicloviagens e pegando gosto pelo negócio. Então se empolga e parte para uma viagem de 500 km, entre Colonia del Sacramento, no Uruguai, e Chuí, no Brasil. Porém, durante o trajeto seus joelhos começam a doer e, para concluir a aventura, você é obrigado a tomar remédios como o Ibuprofeno.

Para evitar novas dores, afinal outras viagens virão, você inicia um treinamento com musculação. O objetivo é fortalecer as principais partes do corpo envolvidas em longas pedaladas. E após seis meses da experiência no Sul, parte para o Caminho de Santiago. Lá, porém, não apenas os joelhos doem. As costas também incomodam bastante e as pernas passam a ter caibras.

Na volta ao Brasil, começa a praticar uma modalidade de yoga, o Iyengar, e aos poucos os incômodos físicos vão desaparecendo das longas viagens.

foto: annamariechen.com
foto: annamariechen.com

Este é um resumo da experiência da cicloturista Camila Guido. “Poucos meses depois [do início da prática de Iyengar Yoga] abandonei a musculação. Após um ano, viajando pela Itália e pela França e escalando uns três ‘paredões’ por dia, não senti rigorosamente nada”, afirma Camila.

“Por dar muita ênfase ao alinhamento durante a execução das posturas, a prática regular de Iyengar Yoga fez com que eu passasse a tomar mais cuidado com o meu alinhamento ao pedalar. Fiquei mais atenta ao meu corpo a perceber onde eu estava mais ou menos tensa, com mais ou menos dor, o que eu estava fazendo de errado, onde eu podia relaxar etc. Assim, a rigidez nos ombros e dores na lombar, no pescoço, na região da coluna cervical também diminuíram.” completa.

Camila gostou tanto da prática que em 2012 iniciou o Curso de Formação de Professores em Iyengar Yoga. E esta prática tão específica para o praticante de cicloviagens será o tema de um mini-curso que acontece durante o feriado de Corpus Christi. Idealizado por Camila, Pepê Esteves e Fábio Faleiros, o curso integra a programação do 12° Encontro Nacional de Cicloturismo e Aventura, que acontece na região de Campos do Jordão, em São Paulo.

A idéia principal da palestra, segundo Camila, apresentar o assunto e aguçar a curiosidade das pessoas. Entre os tópicos abordados, estarão:

– Demonstração da necessidade, para cicloturistas e ciclistas em geral, de alongamento e fortalecimento das cadeias musculares envolvidas na biomecânica do ciclismo, da melhora da capacidade respiratória e da manutenção de uma postura adequada durante a pedalada;

– Breve introdução ao yoga e ao método Iyengar Yoga e a sua utilização como ferramenta para atingir os pontos problemáticos;

– Exposição de experiências pessoais que fizeram perceber a forte relação entre a prática de yoga e a melhora da qualidade da pedalada;

– Sugestão de uma série de posturas, conhecidas como asanas, de fácil execução, especialmente elaborada para cicloturistas a partir do enfoque anatômico das estruturas corporais mais solicitadas ao longo de um dia de viagem e para pessoas que não necessariamente tiveram contato anterior com o yoga;

– Explicação sobre a importância da respiração e sugestão da prática de exercícios respiratórios, conhecidos como pranayamas, simples, relaxantes e restauradores.

Para saber mais sobre o mini-curso e a programação do encontro, acesse a página do evento no site do Clube de Cicloturismo do Brasil.

Na opinião deste que vos bloga, o yoga pode lhe ajudar também a curtir mais o ritmo da viagem, se desligando de suas preocupações e ansiedades. Assim, você fica mais aberto para interagir com o ambiente as as pessoas que encontra pelo caminho. Sem dúvida, recomendo a prática a todos que querem aproveitar mais de suas aventuras. 

5 opiniões sobre “Como o yoga pode salvar o prazer de pedalar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *