Circuitos de SC buscam integração para crescer

SAM_1611-2
Evento foi realizado em Itajaí. (Foto: Fábio Almeida)

A conexão de roteiros e a divulgação integrada foram alguns dos principais temas debatidos durante o primeiro Seminário Catarinense de Circuitos de Cicloturismo. O evento foi realizado nesta quinta-feira (26) em Itajaí (SC) e contou com representantes dos circuitos Costa Verde & Mar, Araucárias, Vale Europeu e Dona Francisca, além da União de Ciclistas do Brasil, do Clube de Cicloturismo do Brasil e da empresa Caminhos do Sertão Cicloturismo.

“A atividade vem crescendo de maneira muito forte no Estado, mas nós sentimos que atingimos um limite. E para superarmos este limite, vamos precisar de dois tipos de integração. A primeira é a integração das gestões, da administração dos circuitos, e a segunda é a integração física, criando um grande roteiro de cicloturismo, que contemple todos os circuitos do Estado, de forma organizada e com fácil acesso”, defendeu Carlos Beppler, do circuito Costa Verde & Mar.

Para Jonatha Jünge, sócio da Caminhos do Sertão Cicloturismo, o mercado cresceu e se profissionalizou muito desde a fundação da empresa, em 2004. Ele acredita que o caminho para que os circuitos continuem crescendo passa pela melhor capacitação da oferta do serviço local. Isso permitiria ao ciclista não-autonomo contratar serviços diretamente nas localidades por onde passa o roteiro, fortalecendo a economia regional.

Entre os encaminhamentos do encontro estão a criação de um site com informações de todos os roteiros, a padronização da sinalização dos circuitos e o contato com a Secretaria de Estado do Turismo e o Ministério do Turismo solicitando apoio para capacitações e desenvolvimento de políticas de apoio ao modal. Como exemplo de integração, foi lembrado pelos participantes o caso da Suíça, que oferece em seu site oficial de turismo informações sobre 9.000 Km de roteiros de cicloturismo, com grande estrutura de atendimento local.

Rodrigo Telles, do Clube de Cicloturismo do Brasil, lembrou que o pioneirismo de Santa Catarina na estruturação de roteiros, com o lançamento do Circuito Vale Europeu em 2006, só foi possível devido a criação de consórcios entre as cidades. “Os municípios perceberam que é muito mais fácil atrair turistas para a região do que ficar disputando com o município ao lado”, afirmou o diretor da entidade que foi a responsável técnica pela criação dos quatro circuitos representados no evento.

Na opinião de André Geraldo Soares, da União de Ciclistas do Brasil, a melhoria da infraestrutura de mobilidade urbana pode facilitar o desenvolvimento do cicloturismo de duas formas: integrando os centros das cidades aos roteiros, o que amplia a variedade de atrações, e criando uma nova geração de ciclistas, o que se refletirá no número de futuros cicloturistas.

Durante o evento foi apresentada ainda a Liga Independente de Cicloturismo, que une grupos de ciclistas das cidades de Caçador, Campos Novos, Capinzal, Concórdia, Curitibanos, Fraiburgo, Herval do Oeste, Joaçaba, Lages, Luzerna, Ouro, Treze Tílias e Videira. A entidade tem um calendário anual com eventos em todos os municípios, chegando a reunir centenas de ciclistas em um fim de semana. 

O seminário foi promovido pelo Instituto Federal Catarinense, em parceria com a Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú e Camboriú. Além dos participantes do evento, Santa Catarina conta ainda com os circuitos Acolhida na Colônia e Caminhos do Alto Vale.

Fotos: Fábio Almeida

5 opiniões sobre “Circuitos de SC buscam integração para crescer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *