Ciclista é morto por urso em parque nos EUA

Ciclista é morto por urso em parque nos EUA

Grizzlybear55

O ciclista Brad Treat, de 38 anos, foi morto por um urso pardo nesta quarta-feira (29), enquanto pedalava com um amigo dentro do Glacier National Park, no estado de Montana (EUA). Após perseguição, o animal derrubou Brad de sua bicicleta e seu amigo correu por ajuda. Segundo o site bicycling.com, ao chegar ao local a equipe do parque encontrou apenas o corpo do ciclista. O urso havia desaparecido.

Agora, as autoridades responsáveis pela segurança da vida selvagem abriram investigação para tentar esclarecer os fatos. O seu objetivo é evitar mortes como a de Brad. Este é a sétima morte de uma pessoa por ataque de urso na região norte das Montanhas Rochosas desde 2010.

O parque – O Glacier National Park, no estado de Montana (EUA) é um paraíso natural. Trata-se de uma área de mais de 4.000 quilômetros quadrados ao longo da fronteira com o Canadá, onde centenas de espécies protegidas coexistem. Ele foi declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO, em 1995. Por sua beleza única, bem como as suas inúmeras rotas, parque exerce uma forte atração entre os ciclistas locais.

Obs: apesar da tentação de proibir a pedalada em regiões com ursos, é preciso lembrar que estes vivem em diversas áreas dos EUA, inclusive fora de parques. Eles estão, por exemplo, no trajeto da Great Divide Mountain Bike Route. Na opinião deste blog, mais efetivo seria orientar os ciclistas sobre os riscos e sobre como diminuir as chances de um encontro fatal.

Caminhando nas Astúrias

Untitled_Panorama2

Era isso. Tinha acabado de pedalar a Via Claudia Augusta e havia programado uma esticada em minhas férias para visitar meus primos Ronni e Lu, que moram na pequena Lugones, província de Astúrias, norte da Espanha. Pensava em dar um tempo da bicicleta e conhecer um pouco de um país onde nunca havia estado. De certo na programação, apenas uma caminhada com o clube alpino local. Não sabia nem em que tipo de terreno seria.

No dia, acordamos ainda de madrugada e caminhamos por ruas tranquilas até o ponto de encontro dos caminhantes, onde um animado grupo aguardava o ônibus que nos levaria ao começo da trilha. Soube na hora, faríamos um tour por praias de uma região pouco habitada. No total, seriam 17km.

Chegamos ao povoado de Nueva ainda com uma fraca luz do dia e caminhamos procurando o mar. O tempo estava fechado, nublado mesmo. Mesmo assim, a paisagem dura, quase selvagem, se impunha pela grandeza. Quando o sol saia, então…

Obs: Os créditos específicos das fotos estão indefinidos. Eram três maquinas trocando de mãos constantemente.

Untitled_Panorama1
Praia de água salgada, que passa por baixo das pedras. O mar está ao fundo