ASF: provocando a sede de aventura

ASF: provocando a sede de aventura

 

sam_1293
Público sentado até no chão para saber mais sobre cicloturismo.

Salve, salve!

A imagem acima mostra a importância de um evento como a Adventure Sports Fair (ASF). O público lotou as palestras e oficinas em busca de conhecimento para começar ou aprimorar sua prática esportiva. E nas oficinas que dei, sobre como começar no cicloturismo, tinha de tudo: ciclistas, corredores, escaladores e mergulhadores que amam a bicicleta e querem se aventurar por distancias maiores. E as principais dívidas eram sobre qual bicicleta comprar (algo que pouquíssimas lojas sabem indicar corretamente) e sobre roteiros de viagens para iniciantes (um tanto raro no Brasil).E é com base nesta procura que eu e o André Schetino, do Até Onde Deu pra Ir de Bicicleta, criamos o Curso de Cicloturismo, que vai rolar aqui em Floripa no começo de novembro.

Montanhas!
Montanhas!

Além desta boa experiência de repassar conhecimento e incentivar as viagens de bike, a ASF também foi muito bacana para fazer contato com marcas, outros ciclistas e os blogs da Rede de Blogs Outdoor, da qual o Pedal Nativo faz parte. Papos de grande valia, que confirmaram, por exemplo, a tendência, quase obrigação, da produção de vídeos em paralelo aos textos e fotos. E que provocaram a minha sede de aventura, semeando o projeto de uma grande viagem para o próximo ano. Trata-se de uma rota desafiadora, por belas e altas paisagens européias. Mais pra frente vou revelar detalhes do projeto.

sam_1278
Os bravos voluntários do Clube de Cicloturismo do Brasil, que participa da ASF desde a sua primeira edição.

Ao longo dos quatro dias que fui ao evento, me dediquei ainda a ajudar no atendimento ao público que visitava o estande do Clube de Cicloturismo do Brasil, do qual sou voluntário. Nosso canto era tão simples que chamava a atenção entre as enormes estruturas dedicadas a carros, jipes e afins. Porém, quem passou por lá encontrou gente boa de papo, que sabe do assunto que está sendo exposto. E foi neste ambiente que ocorreu um memorável encontro entre grandes cicloturistas.

sam_1307
Mais de 150 mil quilômetros de boas histórias. E nem coloquei meus números nesta conta pra não inflacionar demais 🙂

André Fatini, que pedalou do Alaska ao Brasil (e foi assunto de um post inspiradíssimo), Arthur Simões, que deu uma volta ao mundo de bicicleta e conta as suas passagens como ninguém, e Danilo Perrotti, que também girou o globo e inspirou a muitos com o seu livro Homem Livre, estiveram no estande no mesmo momento. Quem passou por lá na tarde de sábado (15) aproveitou para conhecer e trocar ideias com estas figuras.

sam_1259
Cavallari e sua tandem de cromoly: sempre uma referencia nos esportes ao ar livre

Mas nem tudo era maravilhoso no pavilhão da Expo São Paulo. Como bem observou o cicloturista Guilherme Cavallari, a feira tinha demasiado espaço para “assistidas” e área menor para as mais radicais. “Na ASF 2016 senti a pressão do excesso de “filtros”. Havia mais carros e motos do que bicicletas, mais pneus do que botas…”, afirmou Cavallari em postagem no seu blog, com a qual este escriba concorda totalmente.

30303397265_4d78d8dd95_c
Foto: Edinho Ramon / Sua Casa é o Mundo

Acertos e erros computados, vejo um saldo muito positivo na ASF de 2016. Dá gosto de confirmar o interesse do público pelo cicloturismo, mesmo em um estande minimalista, e é muito bacana a troca de experiências com outros aventureiros. Sem falar no famoso networking, que não se repete com esta intensidade em nenhum outro evento nacional. E que venha a ASF 2017, ainda mais forte e com mais espaço para segmentos como o ciclismo!

dsc_0247
Obs: Em uma operação que nunca é tão simples quanto se pensa, levei minha bike urbana para SP. A idéia era usá-la para ir de Pinheiros ao evento, realizado no começo da rodovia dos Imigrantes, diariamente. Porém, o calor e o excesso de morros me fizeram chegar suado e atrasado já no primeiro dia. Com Metrô perto dos dois pontos, acabei encostando a bike e preferindo o transporte coletivo nos demais dias.

 

Oficina: como viajar sem carro de apoio

Oficina: como viajar sem carro de apoio

Salve, salve!

SAM_0752

Aí vai um convite pra quem já pedala em grupo e gostaria de se aventurar em uma viagem realmente autônoma. Nos dias 14 e 15 de outubro eu irei participar da Adventure Sports Fair, em São Paulo, com a oficina “Preparando a sua primeira viagem autônoma de bike“. O objetivo é dar dicas e informações para que qualquer ciclista, mesmo o de fim de semana, consiga se preparar para a sua primeira viagem autônoma em um circuito de cicloturismo. 

Vamos falar de temas como os itens obrigatórios em uma bicicleta de cicloturismo, as opções para carregar a bagagem, os tipos de hospedagem, as formas de navegação e os circuitos de cicloturismo no Brasil.

Anote aí os horários:
Sexta-feira, 14/10, 18h15, sala 2
Sábado, 15/10, 15h30, sala 1

Além da minha oficina, meu amigo André Schetino, do blog Até Onde Deu Pra Ir de Bicicleta, vai ministrar uma oficina com o tema “Preparação física para cicloviagens”.

Quem também vai estar presente é o Clube de Cicloturismo do Brasil, que terá estande próprio e palestras.

Imperdível, né? Veja mais informações na página da Adventure Sports Fair.

Vivência Outdoor: aprendendo e ensinando

Vivência Outdoor: aprendendo e ensinando

Cicloturismo, escalada, trekking e outras atividades ao ar livre funcionaram como imãs para quase 90 pessoas, que foram até Socorro, no interior de São Paulo, participar do Vivência Outdoor. Foram dois dias de muito aprendizado e troca de experiências de quem não sentiu falta alguma de TV ou shopping durante o fim de semana que passaram. Com todos – público e organizadores – acampando, foram realizadas palestras e oficinas com blogueiros e convidados. Estive lá como único “representante” dos cicloturistas e passei um pouco da magia que é viajar de bicicleta e dar dicas de como começar na prática. E, entre o público, apareceu de tudo: de ciclistas aventureiros da Serra da Mantiqueira a um casal que está planejando sua primeira viagem para a Patagônia.

Na correria da organização, ainda pude aprender sobre temas que há muito me interessavam, como bivaque, acampamento em rede e a tecnologia dos sacos de dormir. Nada como ter especialistas dispostos a compartilhar informações. Uma troca muito bacana.

O evento foi organizado por um grupo de blogs associados à Rede de Blogs Outdoor: Pedal Nativo, Fui Acampar, Trekking Brasil, Fé no Pé, A Montanhista, Seu Mochilão e Expedição Andando Por Aí. Além disso, o Vivência contou com 5 patrocinadores e 11 apoiadores, não deixando ninguém sem brinde :-).

Abaixo, fotos de Luan Gesteira, Elias Maio e minhas. Confira mais imagens e informações no site do Vivência Outdoor.

Vivência Outdoor

Vivência Outdoor

12705423_965128846900154_1649308367781468187_n

Quem gosta de pedalar, sabe: é ao ar livre que a vida acontece. Aventura, contato com a natureza, atividade física, conquistas, companheirismo. Está tudo lá. E é para reunir um monte de gente que sabe dar valor a isso que estamos participando da organização da Vivência Outdoor. Serão dois dias de oficinas, workshops e palestras sobre acampamento, trekking e cicloturismo, em um total de 13 atividades. Tudo com a organização de especialistas experientes e o apoio de algumas das principais marcas de equipamentos para esportes ao ar livre.

Palestra – Todo básico sobre trekking | Mario Nery e Tiago Borges
Oficina – Como Planejar trekking em locais inóspitos | Gisely Bohrer e Rafael Kosoniscs
Palestra – Viagem de bike: os primeiros passos | Fábio Almeida
Oficina – Práticas de Mínimo Impacto na natureza | Antônio Calvo
Oficina – Como escolher a barraca ideal para sua aventura | Luiza Campello
Bate-papo – Tudo sobre equipamentos outdoor | Todos os organizadores
Oficina – Como se alimentar e hidratar em aventuras | Todos os organizadores
Palestra – Conhecendo os Parques Nacionais | Carla Nogueira
Oficina – Como arrumar a sua mochila | Mario Nery
Oficina – Como acampar com redes de descanso | Alexandre Palmieri
Workshop Deuter – Como escolher o seu Saco de Dormir e não morrer de frio | Pedro Lacaz Amaral
Workshop Deuter – Mochilas Técnicas: Conceitos, Ajustes e Otimização | Pedro Lacaz Amaral
Palestra OBB – Por que tanto queremos estar outdoor? | Andreas Martin
Caminhada do Pôr do Sol

Valle-das-Águas_2

O encontro será na no Valle das Águas, em Socorro, interior de São Paulo, no começo de julho. O camping conta com banheiros, masculino e feminino, tomadas 110v e 220v, campo de futebol, salão de festa, piscinas adulto e infantil, churrasqueira, forno de pizza e quiosque com cozinha comunitária, entre outros.

Bora?

As vagas são limitadas e quem se inscreve antes paga menos!

Retrospectivas e perspectivas

Retrospectivas e perspectivas

Quando comecei no jornalismo aprendi que o ambiente físico da redação era chamado de cozinha. Lá as pautas eram preparadas, as coberturas eram estruturadas e os textos, revisados. Pois foi onde o Pedal Nativo mais aconteceu neste ano. Houve um intenso trabalho de bastidores, com projetos e conquistas importantes, mas que não foi muito visível para quem lê o blog. Para dividir com vocês um pouco do trabalho, publicado e não publicado, segue um pequeno e prazeiroso resumo.

Exposição “Vivendo Histórias com a Bicicleta”

(Foto: Fábio Eduardo Silva / Clube de Cicloturismo do Brasil)
(Foto: Fábio Eduardo Silva / Clube de Cicloturismo do Brasil)

O que era um sonho distante se tornou realidade. Com incentivo da minha noiva, Letícia, fui à procura de lugares bacanas para expor fotos de cicloviagens, buscando difundir e estimular o tema. Foram fechados acertos com dois locais, o supermercado Angeloni, em sua unidade Beiramar, e a bicicletaria Garupa. Em cima da hora, a Fiesc, através de seu projeto Indústria e Cultura, apoiou a exposição com a impressão das fotos e a confecção dos cavaletes. O retorno foi muito legal, com mais de 50 mensagens no livro de visitantes. Comentários como”depois das pernas livres, as rodas das bicicletas são as melhores amigas da saúde do homem”, “se todos tivéssemos o mesmo espírito esportivo de vocês com certeza o mundo seria muito melhor” e “que o mundo continue dando voltas para a gente continuar dando nossas voltas também” foram gratas satisfações.

Para quem não pôde visitar as montagens, as fotos da exposição “Vivendo Histórias com a Bicicleta” podem ser conferidas online.

++

Novo roteiro – Tabuleiro 360 graus

SAM_0796

Não foi apenas uma viagem. O contorno da Serra do Tabuleiro foi a realização de um roteiro há muito imaginado. Esta cadeia de montanhas é um verdadeiro santuário muito próximo de Florianópolis. É cercada por simpáticos municípios, da litorânea Garopaba à alemã São Bonifácio. O relato da viagem inaugural do “Tabuleiro 360 Graus” está neste post, com informações para quem quiser percorrer o trajeto.

++

Instagram – @pedalnativo

Trento
Inspirado pelas 200 fotos da primeira seleção para a exposição “Vivendo Histórias com a Bicicleta”, decidi criar o perfil do Pedal Nativo no Instagram. É uma forma bacana de destacar as 188 fotos que ficaram de fora da seleção final e outras novas que virão. Em pouco mais de um mês, já são mais de 120 seguidores e 35 posts. Uma das imagens mais curtidas até agora é esta acima, durante um deslocamento de trem na Itália.

++

Parcerias

Logo-e1405832116905Logo no começo do ano fechamos nossa participação na Rede de Blogs Outdoor, um grupo de páginas com temática parecida e muita energia para buscar mais espaço e conhecimento. O primeiro resultado visível foi a viagem para o Refúgio Kalapalo, mas além disso rede tem sido importante para troca de idéias e aprendizado.

Logo-Clube_site_4No segundo semestre nos tornamos parceiros dos maiores especialistas em cicloviagem no Brasil, o Clube de Cicloturismo do Brasil. Um grupo de pessoas com conteúdo,  que realiza eventos como o Encontro Nacional de Cicloturismo e esteve envolvido com a criação de quase todos os roteiros lançados no Brasil. Esta parceria se soma ao meu voluntariado junto ao clube e teve como primeiro resultado a publicação conjunta da reportagem sobre o primeiro encontro catarinense de circuitos de cicloturismo.

++

2016

E para o próximo ano? Vários projetos já estão em andamento. Vai aí um resumo: teremos uma nova e impactante marca, feita em parceria com o Miguel Etges, do @pedalamais, iniciaremos uma série de depoimentos em vídeo de viajantes, já gravados com Guilherme Cavallari e Nelson Neto, participaremos das comemorações dos 10 anos do circuito Vale Europeu, o pioneiro do Brasil, e lançaremos o primeiro produto Pedal Nativo, feito com carinho para quem gosta de viajar.

Vai aí um aperitivo da série de depoimentos.

Gostou? Nós também. Um grande abraço e um ótimo 2016 para todos nós!

Atendendo ao chamado

Atendendo ao chamado

SAM_1256~2

Não é apenas sobre a bicicleta. É sobre inquietação, sobre busca, sobre encontro. Inquietação com um mundo cada vez mais urbano, cada vez mais confortável e artificial. Busca pela realidade, pelo que é vivo. Encontro com a natureza atraente e agressiva, encontro consigo mesmo.

SAM_1232

Este processo reuniu 12 viajantes e aventureiros em uma fazenda na Serra da Mantiqueira. Nos hospedamos no Refúgio Kalapalo, um abrigo de montanha e escola de aventura localizado no município de Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, entre Monte Verde (MG) e Campos do Jordão (SP).

DSC_0359

Durante dois dias, subimos montanhas, descemos trilhas, comemos comida saudável, assistimos filmes e conversamos muito. A programação começou na noite de sexta, quando os convidados foram chegando de diversos Estados. Gente de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, todos integrantes da Rede de Blogs Outdoor (RBO). Com uma acolhedora sopa, Guilherme e sua esposa, Adriana, nos receberam em uma fria noite inverno.

Acordamos às 6h no sábado. Após o café da manhã, com um fantástico nascer do sol janela, fomos conhecer a sala de aula do refúgio. Tempo para nos apresentarmos e percebermos histórias muito semelhantes de inquietação e busca pela paz junto a natureza. Todos relataram a busca pelo equilíbrio entre o contato com a natureza e as obrigações que todos temos para nos manter e conviver na sociedade. O que seria uma papo de 20 minutos virou uma conversa de quase duas horas. Neste espírito partimos para o trekking de subida da Pedra Bonita. Em pouco mais de três quilômetros, mais de 500 metros ganho, chegando a 2.100 metros acima do nível do mar.

SAM_1308

Na volta, um almoço simples e saboroso. Lasanha a bolonhesa e algumas opções de salada. Mais outras rodas de conversa e chegamos na hora do cinema, quando assistimos o recém lançado Transpatagônia. Durante 60 minutos, o filme mostra a rotina da última ciloviagem do nosso anfitrião. Foram seis meses de aventura pelas trilhas do sul do continente, com direito ao encontro com um puma solto na natureza e muitas reflexões sobre a vida.

No dia seguinte, o grupo se dividiu entre ciclistas e montanhistas. Nós partimos para um roteiro pequeno, de 17 km, mas com muitas subidas e alguma lama. Fora uma descida altamente técnica, com forte inclinação, curvas e muito cascalho solto. Diversão pura, com a roda de trás tentando ultrapassar a da frente! Sem nenhum tombo, voltamos para o refúgio um pouco antes dos montanhistas.

DSC_0373

Hora de experimentar uma feijoada vegetariana, que não é tudo aqui. Mas é leve e até saborosa. Ja era fim de festa, mas pra manter o espírito deste fim de semana na cabeça, levamos o livro da Transpatagônia para casa. Com mais de 300 páginas, é o primeiro livro não-guia feito pelo Guilherme. Já avancei um tanto na leitura e o material é de primeira!

**

Obs1 – Muito bom conhecer pessoalmente vários dos integrantes da RBO. Além de agradável, a convivência com eles tem sido uma escola para este blogueiro iniciante. Pude também conhecer o Palmieri, desenvolvedor das redes Kampa, o Marcos, do site Bike Magazine. Revi ainda os amigos Rodrigo e Eliana, do Clube de Cicloturismo do Brasil. Quatro grande figuras, com boas histórias para compartilhar e, coisa rara, bons ouvidos. Obrigado a todos pela acolhida!

Segue vídeo feito pelo André Schetino, do Até Onde Deu Pra ir de Bicicleta.

Obs2 – Meu joelho, que já não estava grande coisa, resolveu abrir o bico de vez nesta viagem. Não é o caso de cirurgia, mas vem aí um bom tempo de fisioterapia e musculação focada. O que é muito bom, aí já resolvo esta pendência de tanto tempo.

Pedal Nativo integra a Rede de Blogs Outdoor

rbo

Sabe a história de encontrar mais dos seus? Então, agora o Pedal Nativo integra a Rede de Blogs Outdoor (RBO), um grupo de 20 sites que falam de esportes, viagem e vida ao ar livre. Somos pequenos no meio de gente com tanta experiência e conteúdo, mas muito orgulhosos de sermos aceitos no grupo. Nosso objetivo agora é aprender e construir um Pedal Nativo e uma RBO melhores.

Objetivos da Rede de Blogs Outdoor

  1. Unir proprietários, editores e administradores de sites e blogs com a temática Outdoor.
  2. Elaborar e estabelecer boas práticas para os seus associados.
  3. Criar oportunidades para troca de informações e conhecimento para auxiliar ações de produção de conteúdo sobre a temática das atividades outdoor.
  4. Estabelecer relações comerciais com as empresas do nicho de atividades Outdoor, apresentando o trabalho da Rede e de seus associados, viabilizando parcerias.
  5. Dar mais visibilidade a todos os Blogs associados, criando canais de comunicação.

E já temos frutos desta associação. Em breve, mais novidades boas.

Longa vida ao Pedal Nativo, longa vida à RBO!