Vivência Outdoor: aprendendo e ensinando

Vivência Outdoor: aprendendo e ensinando

Cicloturismo, escalada, trekking e outras atividades ao ar livre funcionaram como imãs para quase 90 pessoas, que foram até Socorro, no interior de São Paulo, participar do Vivência Outdoor. Foram dois dias de muito aprendizado e troca de experiências de quem não sentiu falta alguma de TV ou shopping durante o fim de semana que passaram. Com todos – público e organizadores – acampando, foram realizadas palestras e oficinas com blogueiros e convidados. Estive lá como único “representante” dos cicloturistas e passei um pouco da magia que é viajar de bicicleta e dar dicas de como começar na prática. E, entre o público, apareceu de tudo: de ciclistas aventureiros da Serra da Mantiqueira a um casal que está planejando sua primeira viagem para a Patagônia.

Na correria da organização, ainda pude aprender sobre temas que há muito me interessavam, como bivaque, acampamento em rede e a tecnologia dos sacos de dormir. Nada como ter especialistas dispostos a compartilhar informações. Uma troca muito bacana.

O evento foi organizado por um grupo de blogs associados à Rede de Blogs Outdoor: Pedal Nativo, Fui Acampar, Trekking Brasil, Fé no Pé, A Montanhista, Seu Mochilão e Expedição Andando Por Aí. Além disso, o Vivência contou com 5 patrocinadores e 11 apoiadores, não deixando ninguém sem brinde :-).

Abaixo, fotos de Luan Gesteira, Elias Maio e minhas. Confira mais imagens e informações no site do Vivência Outdoor.

Siga a viagem: Expedição Transpatagônia

Seis meses explorando a Patagônia, a maior parte do tempo sozinho. Este é o resumo do projeto Expedição Transpatagônia, do aventureiro profissional Guilherme Cavaliari. O roteiro começou em Bariloche e partiu para o sul, passando por várias áreas selvagens. Além dos deslocamentos de bicicleta, que são maioria, o viajante percorre trechos de barco e faz alguns trekkings. Tudo registrado em fotos, textos e GPS para um livro que ele pretende lançar sobre a região. Cavaliari já passou da metade da viagem, mas vale a pena ler o que já aconteceu e acompanhar os capítulos finais da expedição no blog da editora Kalapalo, especializada em livros e guias de aventura. Há ainda os podcasts do Portal Extremos, onde Guilherme conta por telefone as histórias de sua viagem.

Pra dar um gostinho, fotos da expedição.

Marins em fotonovela

Ao final do feriadão na serra tem gente que pode ficar olhando para isso e sentindo a dor nas coxas
Mas eu prefiro me lembrar de imagens como esta
Mas então, vamos ao começo. Tanque cheio, bike pendurada e Passat na serra
Barraca montada no final da luz do dia e um foguinho para esquentar a noite
Eu e meus parceiros saindo para a caminhada. O pequeno João ainda estava acordando
Ta aí o objetivo do dia, a 2.421m. E eu, neste momento, a uns 1.650m
Dizem que este fungo vermelho é sinal de ar puro
Saindo da trilha, ainda com um pouco de frio
Um jardim natural
E a subida estava apenas no começo
Ah, a luz da manhã
A bem da verdade, se diz que a subida começa mesmo aí, no Morro Careca
E a vegetação começa a mudar
Pausa para a maçã
Siga a luz
Ok… Ação!

 

 

Já a mais de 2.200m, alguns seguem para a travessia, rumo ao Itaguaré
Aqui, as nuvens vêm de baixo e, as vezes, a sensação não é legal
Este é o caminho da travessia. Rambo faria em 24h, os demais levam 2 dias
Este é o Itaguaré
Pedras em formatos estranhos lá por cima

Falta de ar e uma sensação ruim. E fiz meia volta quando faltavam 40 metros
O Marins se guardando. O topo mesmo ficou para uma próxima
Então tá. Dia seguinte, pátio do sítio segue cheio de carros
Bike na terra que hoje o programa é outro
A bênção
Começando a descida pelo vale
Flores!
Pedalando sem capacete. Melhor: passeando de bike
Descendo, descendo
Simpático, mas será que é limpo?
Conhecendo a pousada/camping/museu do Sr Miyagi dos picos da Mantiqueira
Esta é a vista dos Marins a partir de MG
Subindo de volta. Devagar que o ar aqui é rarefeito
Só sobrou a minha. Então o negócio é desmontar e começar a volta pra casa
Ta aí o pedalado

Era isso. Mais e mais fotos no meu perfil no Flickr. Thanks for flying with Náculo.