Papo: cicloturismo de aventura

Papo: cicloturismo de aventura

11693818_976903658998566_2161426519709435945_n

Salve, salve!

Este é um post diferente, onde estarão reunidas as apresentações e informações que repassei no “Papo: cicloturismo de aventura”, que rolou na última quinta no Garupa, uma bicicletaria bacana aqui de Floripa. Foi um encontro legal, com pessoas interessadas em pedalar de forma autônoma para longe das cidades. Espero que tenhamos muitos outros mais!

Então, sem mais delongas, vamos aos arquivos.

Apresentações sobre a Acolhida na Colônia e o roteiro pelo Litoral, Serra e Vale Histórico.

Track da Acolhida na Colônia.

Track do Litoral, Serra e Vale Histórico.

Livros e guias de cicloturismo de aventura.

Informações para iniciar no cicloturismo.

Se precisar de mais alguma informação ou dica, é só comentar aí embaixo. Terei prazer em ajudar.

RELATO: Cicloviagem pelo litoral Norte de São Paulo (2/3)

RELATO: Cicloviagem pelo litoral Norte de São Paulo (2/3)

Salve, salve

Eu nunca dei muita bola para Ilhabela. Na minha infância sempre me disseram que era um lugar “cheio de borrachudo”, que ir lá era “muito complicado”. Minha praia nesta época sempre foi Ubatuba. Mesmo assim, lá pelos meus 18 anos fui pra lá pedalando com o meu irmão Eduardo. Saímos de  São José dos Campos, onde morávamos, para uma viagem de três dias até a selvagem praia de Castelhanos, no lado da ilha que é virado para o mar aberto. Ficamos lá acampados por mais três dias e voltamos de ônibus de São Sebastião para São José dos Campos. E tinha muito borrachudo mesmo. E nós não tinhamos nenhum repelente, ficando totalmente à mercê deles. Isso, somado a um tempo que se alternava em muita chuva, que formava lama em nosso caminho, e sol escaldante, não ajudou muito para que eu pegasse gosto pela ilha.

Porém, quando estava planejando os pontos de parada desta viagem de 2014, o meu amigo Waldson (Antigão) sugeriu um camping que fica na ilha. Ele destacou que era uma região muito bonita e que ciclista não enfrentava fila nem pagava para atravessar na balsa. Por que não dar uma nova chance à ilha?

Bom, a ilha soube aproveitar esta chance e conseguiu mudar radicalmente minha visão de lá. Acabei ficando no camping Canto Grande, localizado no Sul da ilha, próximo à Praia Grande. De frente para o mar, o camping estava todo vazio, mas com a estrutura bem limpa e funcional. Logo ao lado fica o restaurante Barba, com atendimento e comida muito bons, além de preços razoáveis e uma bela vista do pôr do sol. Enfim, um local de uma beleza e paz incríveis, que me fez mudar os planos durante a viagem e parar lá para um dia de descanso.

Abaixo, as fotos do caminho de Boiçucanga até lá e o dia de passeios pela ilha e pelo centrinho de São Sebastião.

IMG_2966

Sol forte desde cedo neste dia

IMG_2986

Este era o começo da subida da “Serra de Maresias” Um inclinação surreal.

IMG_2982

IMG_2994

Já em Maresias, praia do campeão mundial de surfe, Gabriel Medina

IMG_2995

IMG_2998

IMG_2999

IMG_3001

IMG_3004

Os trechos de mata aliviavam um pouco do calor

IMG_3005

IMG_3012

No Porto de São Sebastião.

IMG_3021

Chegando no camping é hora de…

IMG_3030

…correr pro mar!

IMG_3034

IMG_3036

IMG_3042

IMG_3054

IMG_3058

IMG_3070

IMG_3091

No dia de descanso, balsa para ir a São Sebastião

IMG_3095

IMG_3098

IMG_3103

IMG_3104

Bem legal de andar com a bicicleta na pista de skate vazia 🙂

IMG_3172

Balsa de volta à ilha

IMG_3111

IMG_3114

IMG_3123

A ciclovia do Norte de Ilhabela está ficando bem boa.

IMG_3136

Já de volta à Praia Grande

IMG_3133

IMG_3164

IMG_3146

O pôr do sol era na frente do camping

IMG_3155

IMG_3169

E o nascer da lua também!

ilhabela

Confira o trajeto percorrido e baixe o tracklog.

Pra quem está chegando agora, esta é a segunda parte do relato. A primeira está aqui e a terceira e última parte está aqui.