Atendendo ao chamado

SAM_1256~2

Não é apenas sobre a bicicleta. É sobre inquietação, sobre busca, sobre encontro. Inquietação com um mundo cada vez mais urbano, cada vez mais confortável e artificial. Busca pela realidade, pelo que é vivo. Encontro com a natureza atraente e agressiva, encontro consigo mesmo.

SAM_1232

Este processo reuniu 12 viajantes e aventureiros em uma fazenda na Serra da Mantiqueira. Nos hospedamos no Refúgio Kalapalo, um abrigo de montanha e escola de aventura localizado no município de Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, entre Monte Verde (MG) e Campos do Jordão (SP).

DSC_0359

Durante dois dias, subimos montanhas, descemos trilhas, comemos comida saudável, assistimos filmes e conversamos muito. A programação começou na noite de sexta, quando os convidados foram chegando de diversos Estados. Gente de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Santa Catarina, todos integrantes da Rede de Blogs Outdoor (RBO). Com uma acolhedora sopa, Guilherme e sua esposa, Adriana, nos receberam em uma fria noite inverno.

Acordamos às 6h no sábado. Após o café da manhã, com um fantástico nascer do sol janela, fomos conhecer a sala de aula do refúgio. Tempo para nos apresentarmos e percebermos histórias muito semelhantes de inquietação e busca pela paz junto a natureza. Todos relataram a busca pelo equilíbrio entre o contato com a natureza e as obrigações que todos temos para nos manter e conviver na sociedade. O que seria uma papo de 20 minutos virou uma conversa de quase duas horas. Neste espírito partimos para o trekking de subida da Pedra Bonita. Em pouco mais de três quilômetros, mais de 500 metros ganho, chegando a 2.100 metros acima do nível do mar.

SAM_1308

Na volta, um almoço simples e saboroso. Lasanha a bolonhesa e algumas opções de salada. Mais outras rodas de conversa e chegamos na hora do cinema, quando assistimos o recém lançado Transpatagônia. Durante 60 minutos, o filme mostra a rotina da última ciloviagem do nosso anfitrião. Foram seis meses de aventura pelas trilhas do sul do continente, com direito ao encontro com um puma solto na natureza e muitas reflexões sobre a vida.

No dia seguinte, o grupo se dividiu entre ciclistas e montanhistas. Nós partimos para um roteiro pequeno, de 17 km, mas com muitas subidas e alguma lama. Fora uma descida altamente técnica, com forte inclinação, curvas e muito cascalho solto. Diversão pura, com a roda de trás tentando ultrapassar a da frente! Sem nenhum tombo, voltamos para o refúgio um pouco antes dos montanhistas.

DSC_0373

Hora de experimentar uma feijoada vegetariana, que não é tudo aqui. Mas é leve e até saborosa. Ja era fim de festa, mas pra manter o espírito deste fim de semana na cabeça, levamos o livro da Transpatagônia para casa. Com mais de 300 páginas, é o primeiro livro não-guia feito pelo Guilherme. Já avancei um tanto na leitura e o material é de primeira!

**

Obs1 – Muito bom conhecer pessoalmente vários dos integrantes da RBO. Além de agradável, a convivência com eles tem sido uma escola para este blogueiro iniciante. Pude também conhecer o Palmieri, desenvolvedor das redes Kampa, o Marcos, do site Bike Magazine. Revi ainda os amigos Rodrigo e Eliana, do Clube de Cicloturismo do Brasil. Quatro grande figuras, com boas histórias para compartilhar e, coisa rara, bons ouvidos. Obrigado a todos pela acolhida!

Segue vídeo feito pelo André Schetino, do Até Onde Deu Pra ir de Bicicleta.

Obs2 – Meu joelho, que já não estava grande coisa, resolveu abrir o bico de vez nesta viagem. Não é o caso de cirurgia, mas vem aí um bom tempo de fisioterapia e musculação focada. O que é muito bom, aí já resolvo esta pendência de tanto tempo.

4 comentários em “Atendendo ao chamado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *